Assine

25 abr Truques para acabar com o sono durante a aula Publicado em 25-04-2016 às 04:22 por Marilia Alencar

Se ficar acordada durante as primeiras aulas é uma luta, aqui vão algumas dicas para você driblar os bocejos

Texto Redação | Foto: Shutterstock 

  • sonoaulaNão saia de casa sem tomar café da manhã. Isso ajuda a “acordar” seu organismo;
  • Converse durante o trajeto para a escola, de preferência um assunto interessante, que desperte seu interesse (e você!);
  • Se a aula está chata, procure algo mais atrativo para prestar atenção: fofoque com uma amiga via bilhetinhos, observe alguma cena fora da sala, desenhe no caderno…
  • Se o sono está vencendo, peça licença ao professor e vá lavar o rosto no banheiro mais distante. Colocar o corpo em movimento ajuda a despertar;
  • Faça perguntas durante a aula! Isso aumenta seu nível de adrenalina e a mantém em alerta;
  • Programe seu dia com uma hora a menos: se você precisa acordar às seis, tem de dormir pelo menos às dez da noite para garantir oito horas de descanso. Então, às 21h comece a “desligar”: não fique na internet, desligue o videogame e faça atividades relaxantes, como ler um livro ou assistir a um programa bem chato na tevê. Pode apostar que o sono chega rapidinho!

14 abr Prós e contras de estudar longe da amiga Publicado em 14-04-2016 às 03:57 por Marilia Alencar

É bom ou ruim? Tudo tem um lado positivo e negativo. Veja os prós e contras de estudar longe da sua amiga:

Texto Redação

Vantagens

  • Você faz novos amigos na sua classe.
  • Fica amiga dos novos amigos dela.
  • Tem mais assunto para conversar com ela ao sair da aula.
  • Corre menos risco de enjoar , já que não estará o tempo to do junto .
  • Se concentra mais nas aulas, pois tem menos distração.
  • Passa longe de competições de qualquer tipo, e isso é ótimo!
  • Seus professores vão dar menos broncas por causa de bilhetinhos e conversas.

Desvantagens

  • Você pode se sentir meio desloca da no início.
  • Não vai ter ninguém que vai entendê-la só pelo olhar.
  • Vai ter de se adaptar ao jeito de outras pessoas de fazer trabalhos em grupo.
  • Ela não vai mais entender as piadas da sua classe , nem você vai entender as da turma dela.
  • As aulas de educação física não serão mais as mesmas sem ela (#sad).
  • No começo do ano você pode se sentir desmotiva da se não tiver a BFF ao lado.
  • Vocês terão horários diferentes e, quando uma turma sair mais cedo, pode ser que a outra fique na escola por mais tempo.

 

13 abr Guia de profissão: bailarina Publicado em 13-04-2016 às 10:54 por Marilia Alencar

A Gabriela Andrade, de 14 anos, ama dançar balé, mas tem dúvidas se o seu hobby pode ser a sua profissão. A boa notícia? Não só pode como tem um montão de gente que sobrevive dançando. Duvida? Dá só uma olhada!

Texto Aline Marchiori

Como é o processo para se tornar bailarina? Existe algum curso específico?

Para se tornar bailarina são necessários anos de estudo, assim como os esportes e a música. Existem escolas especializadas em balé com metodologias diferentes. Os mais conhecidos são o balé inglês, o russo e o cubano. Cada um com sua característica predominante e seus níveis.

Quantos anos são necessários estudar para se tornar bailarina?

Os anos dependem do método escolhido. No meu caso, estudei o inglês, então comecei com 3 anos e com 16 estava formada e apta a dar aulas de balé clássico. Mas, no geral, são no mínimo dez anos de estudos.

O que se aprende nesse período?

Aprende-se técnica de balé clássico, como a execução perfeita dos passos. Paralelo a isso se desenvolve o lado artístico, em que se aprende a trabalhar as emoções.

Com quantos anos é possível começar a dançar balé? Muitas pessoas começam bem jovens, dá para começar a carreira adolescente?

O balé é indicado a partir dos 3 anos. Não significa que não se pode começar mais tarde, quando se tem uma consciência corporal maior. Conheço muitas bailarinas que começaram com 9 anos e hoje são profissionais. Nunca é tarde para se aprender a dançar!

O que é preciso levar em consideração na hora de escolher o balé como profissão?

A profissão de bailarina exige muita dedicação, disciplina, persistência e treino. Ao escolhê-la é necessário ter consciência de que futuramente você abrirá mão de muitas coisas para estar no palco dançando. Assim como todas as profissões, tudo é possível. Consegui me graduar e me realizar como bailarina em uma companhia profissional renomada. Porém, em alguns momentos a arte estará sempre acima de suas vontades e seus familiares. Outra consideração importante é que a carreira de bailarina não é longa e a idade conta muito, portanto, quanto mais cedo começar a dançar, melhor.

Como se ganha dinheiro sendo bailarina?

Para ser remunerada você deve ter um registro profissional em sua carteira de trabalho e ingressar em uma companhia de dança. Outra opção para quem não consegue trabalhar em uma companhia é como freelancer em eventos, óperas, musicais e espetáculos por temporada.

Quanto, em média, ganha uma bailarina?

O salário no Brasil de uma bailarina é muito relativo, diferentemente de outros países em que a profissão é valorizada. Em uma companhia de dança varia se ela é particular ou do governo, além disso, pelo seu nível técnico, tempo em que o bailarino atua profissionalmente, idade, verba disponível… São milhares de fatores e cada companhia tem as suas regras e hierarquia. Mas varia entre R$ 1.500 e R$ 12 mil.

Quais dicas você dá para quem quer seguir essa profissão?

O balé agregou muitas qualidades em minha vida, como disciplina, persistência e amor. Toda arte que trazemos para as nossas vidas nos torna pessoas muito melhores. A maior dica para quem quer seguir a profissão é não desistir nunca, sempre haverá empecilhos no caminho de uma bailarina, por menores ou maiores que sejam.

Quem deu as dicas: Stephanie Alvarenga Stevanato, bailarina e professora de balé.

  • th-patins-como-andar
  • img-12