Assine

07 jan Marés e a lua Publicado em 07-01-2016 às 12:59 por Marilia Alencar

Você sabia que elas têm ligação? Entenda como uma influencia na outra

Texto Colaborou Camila Baos / Foto:Pinterest / Reprodução

luaemarSabe quando você monta seu guarda-sol na praia de manhã, bem longe do mar, e à tarde a água parece que mudou de lugar e foi parar pertinho de você? Esse fenômeno das marés acontece todos os dias: o nível das águas de mares e oceanos muda a cada seis horas, se abaixando ou se elevando de acordo com a interferência da lua. Quer saber mais sobre esse processo? É pra já!

É tudo culpa da gravidade

As marés ocorrem devido à força gravitacional da lua, o satélite natural da Terra. A gravidade atua como um cabo de força entre o planeta e a lua – cada um “puxa” para o seu lado. Como os continentes são sólidos, a gravidade da lua não exerce nenhum efeito. Mas na água, que é líquida e fluida, a interferência é muito visível: como está bem pertinho do planeta, ela “puxa” o oceano em sua direção.

Sol e lua

Dependendo da posição da lua, a maré pode ser alta ou baixa. O sol está bem mais distante da Terra, mas também tem uma participação no movimento das águas por sua força gravitacional. Na hora em que a lua e o sol se alinham, o efeito da gravidade chega ao máximo e gera marés altas (isso acontece na lua nova e na cheia). Quando não há esse alinhamento, as marés são mais baixas (típicas das luas crescente e minguante). O fenômeno das marés acontece a cada seis horas e, por isso, sempre temos duas altas e duas baixas ao longo do dia.

O lugar importa

Vale lembrar que o lugar em que as águas estão repousadas também faz diferença na altura das marés. Por exemplo, se uma grande quantidade de água estiver espalhada por uma ampla superfície, a gravidade da lua não vai ter um efeito tão visível, e marés altas e baixas podem ser parecidas. Mas se essa mesma quantidade estiver represada em um lugar apertado, como baías ou barragens, a diferença pode ser de metros.

Por que é importante entender as marés?

O nível das águas interessa para banhistas, pescadores, surfistas e pessoas que lidam com o mar de forma geral. As marés altas, também chamadas de ressacas, oferecem riscos porque têm ondas mais violentas e puxam para o fundo com mais força. Além disso, as marés possuem grande potencial energético e, se represadas da maneira correta, essas águas podem ser geradoras de eletricidade.

Revista Atrevidinha / Edição 116

  • th-patins-como-andar
  • img-12